Lendo agora:
3ª Sold Out: O que rolou de mais exclusivo
Leitura de 3minutos

3ª Sold Out: O que rolou de mais exclusivo

Rolou ontem (06/05) em São Paulo a terceira edição do Sold Out, evento de compra, troca e venda que reúne aficionados em tênis e cultura urbana.

Apesar de estar imerso dentro desse universo há alguns anos nunca havia comparecido ao evento e a convite dos organizadores fui conferir de perto.

Minha cobertura sobre o rolê não poderia ser igual a do restante dos veículos presentes, por isso, em uma missão cirúrgica garimpei os itens mais hypados, e consequentemente mais valorizados, entre os revendedores.

Minha primeira parada foi na mesinha da Hype Concept, na qual encontrei um óculos de esqui da Supreme por R$1.900 e a chuteira Mercurial Vapor 360 assinada por Virgil Abloh, dono da Off White e atual diretor artístico da Louis Vuitton, no valor de R$1.500.

Na Big Boss Family as peças da BAPE estavam marcando forte presença. Entre elas se destacou o moletom Shark com camuflagem espacial, que brilha no escuro, sendo vendido por R$3.500.

Entre os cafézinhos da CoadoShop estavam o Adidas Yeezy 750 All Black e o Nike Air Force One ‘É Possível’ , modelo exclusivo do mercado nacional idealizado pelos músicos Emicida, Pixote e Xará, e pelo artista de rua Toddy, lançado em 2011. Os tênis estavam disponíveis por R$4.000 e R$700, respectivamente.

A AlfaSneakers trouxe uma das colorways do Jordan 1 mais cultuadas atualmente, tirando as OG é claro, conhecida também por resgatar a qualidade dos materiais usados na silhueta. O Nike Air Jordan 1 ‘Shattered Backboard’, lançado em 2015, estava sendo comercializado por R$2.800.

Direto do Rio de Janeiro a Meck Store apostou no primeiro esquema de cores do tênis da Adidas feito em parceria com o estilista Raf Simons. Podemos dizer que o ‘Ozweego’ foi o primeiro tênis que trouxe essa pegada de transformar algo feio em bonito. Essa belezinha high fashion saía por R$2.000.

Os paulistas do The Hype Family apostaram no raro Nike Air Force One feito em parceria com a VLONE e no chunky sneaker da Gucci. Único no Brasil, o modelo assinado pelo rapper ASAP Bari estava com valor de revenda de R$10.000.

Anfitriã do evento, a Pinneaple Co., estava com espaço recheado de marcas aclamadas, heats e algumas raridades bem interessantes.

Entre toda a diversidade encontrada, os olhos chamaram a atenção para um espaço reservado que continha algumas BOGOs da Supreme bem raras, como a lançada na inauguração da loja de Londres, o modelo em parceria com a marca japonesa Neighborhood, clássica entre os colecionadores da marca, e a lançada na segunda parceria com a Comme Des Garçons.

Em um espaço reservado estavam alguns itens bem hypados e com valores compatíveis, é claro. Integravam esse seleto grupo: Nike Air Yeezy 2 ‘Red October’, bolsa transversal da Louis Vuitton com a Supreme, moletom gola careca, também fruto da parceria LV x Sup, e sapato estilo loafer com abertura no tornozelo, da LV.

Os respectivos valores de cada item: R$17.000, R$21.000, R$8.000 e R$4.000, totalizando 50k em produtos.

Deixe um comentário

Input your search keywords and press Enter.
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!