Lendo agora:
O que rolou na segunda edição do Maze Fest
Leitura de 3minutos

O que rolou na segunda edição do Maze Fest

Aconteceu ontem (25/11) em São Paulo a segunda edição do Maze Fest, festival que une streetwear, sneakers, arte, skate e música. Estive por lá para conferir tudo o que a loja paulistana havia preparado para o público.

Me surpreendi positivamente, digo isso pois não tinha colado na primeira edição, portanto para mim era tudo novidade.

O espaço ficou pequeno para tantas atrações programadas para o dia, entre elas, lançamentos de produtos exclusivos, sessões de autógrafos, talks, oficinas de customização e disputas na pista de skate. Stands temáticos da Converse, Stance, Staple, PUMA, Primitive, RVCA, Asics, Obey e adidas traziam produtos limitados que foram lançados ao longo do dia.

Veja mais sobre o talk entre Jeff Staple e Eric Koston

Na Converse os últimos tênis do rapper Tyler The Creator marcaram presença. Intitulada “Burlap”, a colab contou com uma versão do Chuck Taylor 70 e outra do One Star.

Já a PUMA, comemorando os 50 anos do clássico Suede, trouxe sua recente parceria com Staple (marca comandada por Jeff Staple). O modelo mais recente traz a mesma colorway acinzentada da Staple, tira iridescente, que muda de tom conforme a luz, e detalhe “peludinho” no calcanhar, remetendo ao pigeon.

A Stance contou com a participação do artista Todd Francis, que pintou um mural durante o evento. Por lá também haviam as conhecidas meias da marca e camisetas assinadas pelo artista, incluindo seu famoso desenho de pombo.

Veja mais sobre a exposição das obras de Todd Francis.

O stand da Staple era na verdade uma oficina de customização, na qual a marca vendia camisetas lisas que poderiam ser customizadas na hora. Além disso estavam em exibição dois tênis assinados por Jeff e dois BE@RBRICKs (100% e 400%), fruto da parceria do designer com a aclamada loja de tênis japonesa, ATMOS.

Veja mais sobre o talk do Brock Cardiner, diretor de conteúdo do portal Highsnobiety

A adidas preparou dois espaços: um que reunia jogos clássicos de fliperama dos anos 90 e outro que trazia a colab da marca com o icônico desenho de Mike Judge, Beavis & Butthead. A “barraquinha” de lanches dos personagens vendia hambúrgueres da Cabana Burguer e produtos da parceria em um formato bem interessante.

No espaço da Primitive dominou a parceria da marca com o famoso mangá japonês Dragon Ball Z. Shapes e peças de vestuário traziam personagens como Goku, Freeza, Vegeta, entre outros.

Veja mais sobre a exposição das obras de Ben Horton.

A oficina de customização da Obey funcionava no mesmo esquema da Staple mas você poderia escolher entre diversas estampas que traziam o nome da cidade de São Paulo.

Por último e não menos importante estava o espaço dedicado aos resellers, no qual cada um tinha uma banquinha para expor seus produtos. Entre tênis hypados e muita coisa da Supreme, também estavam presentes marcas nacionais de streetwear, entre elas, Impie, Dirty Blood, No Future e On The Run.

Esse foi o primeiro post sobre o evento. Nos próximos falarei sobre os dois talks que participei e sobre as duas exposições que vi por lá.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Input your search keywords and press Enter.
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!